2o Tour Cultural do Facetas

Olá pessoal. Vamos para mais um giro de dicas culturais?! Hoje tem poesia, literatura e educação inclusiva, e cordel. Uma edição bem literária, hein?

Blackout Poetry

Hoje participei da aula avulsa Verso: escrever começando pelo fim, desenvolvida por Tayná Saez e Febraro Oliveira. Ambos são escritores, Tayná escreve prosa e crônicas, e Febraro escreve poesias. Inclusive, ele está com uma obra intitulada “Uirapuru. É um livro em prosa poética. Em breve irei me deliciar com essa leitura e trago algumas considerações para vocês, ok?

Continuando… Participei da aula e foi maravilhoso. Eles falaram sobre poesia, produção pós-texto, indicações de leituras, e teve exercícios de criação. Uma das atividades foi o Blackout Poetry, consiste em pegar um texto de base e selecionar algumas palavras para criar frases, poesias, ideias, enfim, é uma ferramenta que pode ajudar na escrita. Eu peguei o texto de uma colega, selecionei algumas frases e criei esse poema (ou microconto?).

Bacana, né? O site para criar é http://blackoutpoetry.glitch.me/

Fica a dica para amantes da escrita, professores de literatura, redação e português.

Literatura para pessoas cegas e crianças surdas

Estava pesquisando material complementar para a minha disciplina de Educação Inclusiva e descobri a Biblioteca Digital Dorina Nowill, Doriteca. Eles disponibilizam obras literárias narradas para as pessoas cegas e com baixa visão. A biblioteca é mantida pela Fundação Dorina Nowill para Cegos que atua há mais 70 anos para promover a inclusão social.

A instituição leva o nome da Dorina Gouvêa Nowil, ela foi a primeira aluna cega a frequentar um curso regular na Escola Normal Caetano de Campos. No site, vocês podem conferir mais sobre essa grande mulher que lutou pela acessibilidade de pessoas cegas e com baixa visão.

Além desse grande achado, descobri sites e canais que disponbilizam vídeos de contação de histórias infantis em Libras: Mãos Aventureiras, Librando: compartilhando literatura surda, Canal Educação de Surdos e o Programa Conta pra mim do Ministério da Educação (MEC).

A luta pela Educação Inclusiva é grande. Tem muito chão pelo chão pela frente. Espero que esses cahados possam ajudar famílias e professores para promover a inclusão social.

O Pequeno Príncipe em Cordel

O livro “O Pequeno Príncipe” de Antonie de Saint-Exupéry é um clássico. Eu já perdi as contas de quantas vezes eu li. Mas, sabia que existe a versão em cordel? Pois, então. Descobri ano passado na Bienal Internacional do Livro de Pernambuco.

O Cordel foi escrito por Raimundo Clementino e publicado pela Editora Livraria Nova Aliança (Teresina-PI). O autor é professor, poeta cordelista e letrista. Piauiense, mora em Teresina. Formado em Engenharia e tem especialização em Linguística. Ele tem outros livros publicados e vários cordéis publicados.

Hoje o nosso tour foi bem literário. Confesso que sou apaixonada pelo universos dos livros, penso em até fazer outra graduação em Letras para ampliar meus conhecimentos literários. Ahh arte… O sábio Ferreira Gullar já disse: “A arte existe porque a vida não basta”.

É isso gente. Espero que vocês tenham gostado. Até o próximo tour cultural do Facetas.

Winnie, Gomes e Angel.

3 comentários em “2o Tour Cultural do Facetas

  1. Agora voltei à adolescência. O Pequeno Príncipe é sem duvida, uma das mais belas obras, o amigo cita que ja o leu várias vezes e eu apenas uma. Mas ficou na memória, uma frase apaixonante “e se marcares um encontro comigo às 18:00 horas, desde às 16:00, estarei à tua espera”.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s