Sobre as memórias afetivas: lições de Adélia Prado

Essa semana, fui surpreendida com um texto compartilhado no Whatsapp. O texto era da grandiosa escritora mineira, Adélia Prado. Confesso que sabia muito pouco sobre a autora, mas, depois de ler ao texto, fiquei curiosa para conhecê-la mais. Eu descobri que Adélia Prado nasceu em Divinópolis, em Minas Gerais, no dia 13 de dezembro de… Leia mais Sobre as memórias afetivas: lições de Adélia Prado

“O leão, o burro e o rato”

Há muito tempo atrás, no reino do Rock in’roll, esteve entre nós, pobres terráqueos que somos, um ser vindo do espaço sideral o genial Raul Seixas (1945-1989), o qual cantava mais ou menos assim: “Hey, anos 80/Charrete que perdeu o condutor/Hey anos 80/Melancolia e promessas de amor/Melancolia e promessas de amor./Pobre país carregador dessa miséria…”… Leia mais “O leão, o burro e o rato”

Aprendi com William Shakespeare

Na minha adolescência, eu descobri um poema de Shakespeare (dramaturgo e poeta inglês, 1564-1616), intitulado “O Menestrel” (inclusive tem o vídeo de um artista recitando, lindamente). Mas, ano passado o meu pai (fundador desse blog) encontrou o poema na íntegra, num livro de Língua Portuguesa, intitulado “Simples Palavras”. Decidi compartilhar com vocês o poema. Acredito… Leia mais Aprendi com William Shakespeare

Lacerda, Cazuza e o velho Mirigido

Morei em Lábrea (AM) até 1984. No início daquela década, conheci o brilhante estudante Antônio Carlos Lacerda de Souza. O jovem tinha um apelido, no mínimo, curioso: “Mirigido”. Porém, nada surpreendente. Era muito comum uns apelidarem aos outros (sem malícia; sem nomes pejorativos). O tempo foi passando, passando e tudo foi ficando distante, naturalmente. Entre… Leia mais Lacerda, Cazuza e o velho Mirigido

‘Bossa Negra’, numa leitura brasileira do jazz

As chamadas SETE ARTES são realmente algo fascinantes da criação humana, e estão presentes em todo o planeta, por criadores cada mais espetaculares. A mais nova delas é o Cinema que já tem mais de 100 anos como tal. Fala-se que a próxima será o desenho animado. Vamos aguardar. A Música e a Literatura que… Leia mais ‘Bossa Negra’, numa leitura brasileira do jazz

Hugo Valter Mãe: o escritor poético

Ha duas semanas, eu li os seis primeiros capítulos do livro “O Filho de Mil Homens”, do escritor português Hugo Valter Mãe. Caros leitores do Facetas, ainda estou impactada com tamanha sensibilidade na escrita, mas com uma profundidade emocional que é difícil de escrever em palavras. Não pretendo fazer uma resenha dos capítulos da obra,… Leia mais Hugo Valter Mãe: o escritor poético

As canções de amor de Vinicius de Moraes

“Não tem sido poucas as tentativas de definir o que é poesia. Desde Platão e Aristóteles até os semânticos modernos, insistem filósofos, críticos e mesmo os próprios poetas em dar uma definição da arte de se explicar em versos, velha como a humanidade. Eu mesmo, em artigos e críticas que já vão longe, não me… Leia mais As canções de amor de Vinicius de Moraes